Ruptura, Uma Ficção Oficial / 2015
Laura Belem e Victor Leguy

Ruptura, Uma Ficção Oficial é uma colaboração entre os artistas Victor Leguy e Laura Belém. A instalação especialmente desenvolvida para a exposição “Procura-se” lida com o passado da casa que hoje abriga a Tofiq House, promovendo um jogo entre fato e ficção que convida o espectador à reflexão.
O trabalho se relaciona com a Revolução Constitucionalista de 1932, uma revolta armada liderada pelo Estado de São Paulo e que envolveu uma grande quantidade de civis paulistas, incluindo mulheres. Trata-se de uma história controversa, na qual a imprensa da época, ao modificar fatos para manipular a população, teve um papel fundamental na formação da opinião pública e na convocação dos civis para o fronte. 
São Paulo sofreu com uma escassez crônica de armas e munições. Nesse contexto, esta casa foi usada como ponto de recolhimento de objetos de metal para serem derretidos e transformados em material bélico para a Revolução, conforme nos indica a própria dona do imóvel, Evelina S., que participou na organização dos mantimentos, na confecção de uniformes e no recolhimento dos metais.
Os objetos flutuando - que remetem à breve passagem dos metais pela casa e à sua conseqüente transformação em armas, bem como à própria instabilidade histórica daquele momento –  sintetizam a forma estrutural da casa através da representação de sua planta hidráulica. No áudio, levanta-se a possibilidade do que é verdade ou mentira nesta história marcada por interesses econômicos e sócio-políticos, expondo algumas de suas contradições e apontando para a atualidade de seu conteúdo. 
A instalação adiciona novos dados à própria história da casa e da Revolução de 1932, e a própria biblioteca adquire significado poético quando pensamos em sua tradicional função de servir como reduto e abrigo da história, contendo livros e documentos que, em teoria, representa a verdade do passado.
​​​​​​​
———

Rupture, An Official Fiction / 2015
Laura Belem and Victor Leguy

Rupture, An Official Fiction is a collaboration between the artists Victor Leguy and Laura Belém. The installation developed especially for the exhibition "Wanted" deals with the past of the house that now houses the Tofiq house, promoting a game between fact and fiction invites the viewer to reflection.
The work relates to the Constitutionalist Revolution of 1932, an armed revolt led by the State of São Paulo and involved a lot of São Paulo civilians, including women. It is a controversial story, in which the press of the time, by modifying facts to manipulate the population, played a key role in shaping public opinion and in calling civilians to the front.
São Paulo suffered from a chronic shortage of arms and ammunition. In this context, this house was used as a gathering spot for several metal objects to be melted and turned into military equipment for the Revolution, as shown in the very owner of the property, Evelina S., who participated in the organization of supplies in the making uniform and the gathering of metals.
The floating objects - referring to the brief of metals around the house and its consequent transformation into weapons as well as the very historical instability that moment - synthesize the structural form of the house by representing its hydraulic plant. The audio work, raises the possibility of what is true or false in this story marked by economic interests and socio-political, exposing some of its contradictions and pointing to the relevance of its content.
The installation adds new information to the history of the house and of the 1932 Revolution, and the library itself acquires poetic meaning when we think of their traditional role of serving as a haven and shelter of history, containing books and documents, in theory, is the truth from the past.
———-

fotos [pictures] _ Rogerio Mesquita


Victor Leguy & Laura Belem _ Ruptura, uma ficção oficial, 2015 / site specific / Tofiq house -  SP.
Objetos antigos de metal, fio de náilon, equipamento sonoro e caixas de som. / dimensões variáveis
-------------
Victor Leguy & Laura Belem _ Rupture, an official fiction, 2015 / site specific / Tofiq house - SP.
Antique metal objects, nylon wire, sound equipment and speakers. / Variable dimensions
​​​​​​​
audio / canal 01.

Todos estavam entusiasmados. Homens, mulheres e crianças. 
As crianças faziam batalhões fardados para incentivar a guerra.
Foi um movimento democrático, 
algo pouco comum dentro da história brasileira.
Havia uma certa manipulação da elite.
A fraude eleitoral não podia se repetir mais, 
o peculato não podia se repetir mais, 
o chamado coronelismo estava acabado para nós.
Aqui criou-se moeda própria. Ouro para o bem de São Paulo!
São Paulo não esquece, não transige, não perdoa.

audio / canal 02.

Os jornais de São Paulo alimentaram a população e o levante 
criando uma revolta imaginária. 
Em defesa da realização de uma assembléia constituinte!
Insuflavam os ânimos com notícias sem fundamento sobre as frentes de luta.
Um dos argumentos era o da redemocratização do país.
O interesse maior era da manutenção do poder, dos seus privilégios. 
A elite tem um papel fundamental na conformação desse clima de apoio revolucionário.
Um movimento conservador e anti-revolucionário!
Em parte isto era verdade.
Encontraram nesse movimento uma desculpa para isso.
------------

Audio / channel 01.
Everyone was excited. Men, women and children.
The children made uniformed battalions to encourage war.
It was a democratic movement,
Something unusual in Brazilian history.
There was a certain manipulation of the elite.
Electoral fraud could not be repeated any more,
The embezzlement could not be repeated any more,
The so-called coronelismo was finished for us.
Here own currency was created. Gold for the good of São Paulo!
São Paulo does not forget, does not compromise, does not forgive.

Audio / channel 02.
The newspapers of São Paulo fed the population and the uprising
Creating an imaginary revolt.
In defense of the holding of a constituent assembly!
They infused their minds with news without foundation on the fronts of struggle.
One of the arguments was the country's re-democratization.
The greater interest was in the maintenance of power, of its privileges.
Elite has a key role in shaping this revolutionary support climate.
A conservative and anti-revolutionary movement!
In part this was true.
They found in this movement an excuse for this.

Back to Top