{ dispositivo }

qualquer coisa que tenha de algum modo a capacidade de capturar, orientar, determinar, interceptar, modelar, controlar e assegurar os gestos, as condutas, as opiniões e os discursos dos seres viventes. Não somente, portanto, as prisões, os manicômios, o panóptico, as escolas, as confissões, as fábricas, as disciplinas, as medidas jurídicas etc, cuja conexão com o poder e em um certo sentido evidente, mas também a caneta, a escritura, a literatura, a filosofia, a agricultura, o cigarro, a navegação, os computadores, os telefones celulares e - porque não - a linguagem mesma, que e talvez o mais antigo dos dispositivos, em que ha milhares e milhares de anos um primata - provavelmente sem dar-se conta das consequências que se seguiriam - teve a inconsciência de se deixar capturar. 

1_ É um conjunto heterogêneo, que inclui virtualmente qualquer coisa, linguístico e não-linguístico no mesmo título: discursos, instituições, edifícios, leis, medidas de segurança, proposições filosóficas etc. O dispositivo em si mesmo é a rede que se estabelece entre esses elementos. 
2_ O dispositivo tem sempre uma função estratégica concreta e se inscreve sempre em uma relação de poder. 
3_ É algo de geral (um reseau, uma "rede") porque inclui em si a episteme, que para Foucault é aquilo que em uma certa sociedade permite distinguir o que é aceito como um enunciado científico daquilo que não e científico. 
4_ adj. Que contém disposição, ordem, preceito.
5_s.m. Regra, prescrição, artigo de lei: o dispositivo constitucional.
Aparelho ligado ou adaptado a instrumento ou máquina, que se destina a alguma função adicional ou especial.
------------

{Device} - 

anything that has in any way the ability to capture, guide, determine, intercept, model, control and ensure the gestures, behaviors, opinions and speeches of living beings. Not only, therefore, are prisons, asylums, panopticals, schools, confessions, factories, disciplines, legal measures, etc., whose connection with power is evident in a certain sense, but also in pen, writing , Literature, philosophy, agriculture, cigarettes, navigation, computers, cell phones, and - why not - language itself, which is perhaps the oldest of devices, in which thousands of years ago a primate - probably not realizing the consequences that would follow - had the unconsciousness of being captured.

1_ It is a heterogeneous set, which includes virtually anything, linguistic and non-linguistic in the same title: speeches, institutions, buildings, laws, security measures, philosophical propositions, etc. The device itself is the network that is established between these elements.

2 The device always has a concrete strategic function and always inscribes itself in a relation of power.

3 It is something general (a reseau, a "network") because it includes episteme itself, which for Foucault is what in a certain society allows to distinguish what is accepted as a scientific statement of what is not scientific.

4_ adjective. That contains disposition, order, precept.
5 æm. Rule, prescription, article of law: the constitutional provision.
Apparatus connected or adapted to an instrument or machine, intended for some additional or special function
.



[DES]positivos, aparatos da arte museológica_2016
[construção de relações visuais e conceituais entre publico, instituição e agentes artísticos]

A pesquisa visa problematizar e repensar algumas questões que orbitam em torno da ideia de museu. Os aparatos expográficos e displays usuais são concebidos a partir do pressuposto de que objetos históricos, obras de artes e outros elementos devam ser conservados e guardados para a posteridade. Pretende-se aqui, de forma horizontal, uma desierarquização do conceito dos suportes como displays, molduras, e outros aparatos, que servem como separadores entre o mundo real e o mundo imaginário do museu. Sobretudo entendendo estes não apenas como marcadores de objetividade, que servem para garantir a distância e para assinalar que estamos em um outro mundo de artifício e de imaginação. 

Para isso, é colocado em prática uma série de estratégias de desconfiguração de dispositivos convencionais e construção de novos aparatos a partir de um processo de seleção de materiais descartados por instituições, museus, galerias e espaços de arte, promovendo desta forma, uma sobrevida destes objetos e suas possíveis releituras de suas funções. Para esta mostra em específico, a pesquisa se volta em especial para a questão clássica da paisagem - de como esta ideia é sedimentada, condicionando a própria elaboração e entendimento dos suportes que as contém (moldura, borda, fotografia, etc). 

Ivan Padovani (artista) e Victor Leguy (artista e pesquisador) propõem ações que se desdobram no espaço independente SAO e na Galeria Baró (São Paulo), conectando ateliê, instituições, museus e público. Através do convite aberto a tais agentes, pretende-se então a desconstrução (fisica e conceitual) de alguns aparatos expográficos, suportes e displays museológicos, além da própria idéia de espaço expositivo. Abre-se o convite para que instituições e museus participem de uma reflexão de forma coletiva relacionando o objeto comum e o objeto de arte, entendendo todo o tipo de suporte e aparato como interlocutor destas questões.

------------

 
[DES] positive, apparatuses of museological art_
[Construction of visual and conceptual relations between public, institution and artistic agents]

The proposed research aims to problematize and rethink some questions that revolve around the idea of a museum. The usual exhibition apparatus and displays are conceived on the assumption that historical objects, art works and other elements should be preserved and stored for posterity. It is intended here, in a horizontal way, a desierarquización of the concept of the supports as displays, frames, and other apparatuses, that serve as separators between the real world and the imaginary world of the museum. Above all, they understand these not only as markers of objectivity, which serve to guarantee the distance and to point out that we are in another world of artifice and imagination.

For this, a series of strategies of conventional device deconfiguration and construction of new apparatuses are implemented through a process of selection of materials discarded by institutions, museums, galleries and art spaces, thus promoting a survival of these objects And their possible re-readings of their functions. For this specific show, the research turns in particular to the classic question of landscape - how this idea is sedimented, conditioning the very elaboration and understanding of the supports that contain them (frame, border, photograph, etc).

Ivan Padovani (artist) and Victor Leguy (artist and researcher) propose actions that unfold in the independent space SAO and Galeria Baró (São Paulo), connecting studios, institutions, museums and the public. Through the open invitation to such agents, it is intended the deconstruction (physical and conceptual) of some expographic apparatuses, supports and museological displays, besides the own idea of ​​exhibition space. It opens the invitation for institutions and museums to participate in a collective reflection relating the common object and the art object, understanding all kinds of support and apparatus as interlocutor of these issues.



[DES]play ou Display_01, 2016.

estruturas em madeira, impressão sobre tela.

--------

[DES]play or Display_01, 2016.
structures in wood, printing on canvas.




[DES]play ou Display_01, 2016.(detalhe)

estruturas em madeira, impressão sobre tela.

--------

[DES]play or Display_01, 2016.(detail)
structures in wood, printing on canvas.



[DES]play ou Display_02, 2016.

estrutura em madeira, impressão sobre papel e pregos.

--------

[DES]play or Display_02, 2016.
structure in wood, printing on paper and nails.



[DES]play ou Display_03, 2016.

estruturas em madeira, ferragens e impressão sobre tela.

--------

[DES]play or Display_03, 2016.
wood and 
metal structures and print on canvas.



[DES]play ou Display_04, 2016.

cavalete em madeira, ferragens e impressão sobre papel.

--------

[DES]play or Display_04, 2016.
wooden easel, metal structure and print on papel.



[DES]play ou Display_05, 2016.

estrutura em madeira, pregos e impressão sobre papel.

--------

[DES]play or Display_05, 2016.
wooden structure, metal structure, nails and print on paper.



[DES]play ou Display_06, 2016.

26 estruturas em madeira descartadas e ferragens - juntas compõem e delimitam o espaço expositivo.

--------

[DES]play or Display_06, 2016.
26
discarded wooden structures and hardware - together make up and define the exhibition space.




[DES]play ou Display_06 (para Monet), 2016.

resto de painel em madeira manchado de pigmento a óleo, amarração plástica, reprodução da obra "Penhasco" de Monet e saco plástico.


--------

[DES]play or Display_06 (for Monet), 2016.
rest of panel in stained wood of oil pigment, plastic tie, reproduction of the work "Cliff" of Monet and plastic bag.




[DES]play ou Display_07 {para Monet}, 2016. (detalhe)

resto de painel em madeira manchado de pigmento a óleo, amarração plástica, reprodução da obra "Penhasco" de Monet e saco plástico.


--------

[DES]play or Display_07 {for Monet}, 2016. (detail)
rest of panel in stained wood of oil pigment, plastic tie, reproduction of the work "Cliff" of Monet and plastic bag.




[DES]play ou Display_08, 2016. 

caixa de obra de arte descartada, etiquetas em papel contendo as definições produzidas pelo homem : mediação, mediar, permear, conservação e suporte.


--------

[DES]play or Display_08, 2016.
discarded wooden box of artwork, paper labels containing man-made definitions : mediation, mediate, permeate, conservation and support.




[DES]play ou Display_09, 2016. 

caixa descartada de obra de arte, impressão sobre papel e pregos.

--------

[DES]play or Display_09, 2016.

discarded artwork box, printing on paper and nails.




[DES]play ou Display_10 - dispositivo móvel para contenção do observador, 2016. 

estrutura em madeira, fita amarela de contenção, rodas e ferragens

--------

[DES]play or Display_10,  - mobile device for contention of the observer, 2016.
wooden structure, yellow contention tape, wheels and hardware

Back to Top